Conheça a capital federal por outras perspectivas, indo além dos pontos turísticos óbvios

Em 21 de abril de 1960 nascia um novo cartão-postal brasileiro, saído diretamente das pranchetas de Lúcio Costa e Oscar Niemeyer. Brasília é um museu a céu aberto, marcado por monumentos como o Congresso, a Praça dos Três Poderes e o Palácio do Planalto. Mas todos já sabem disso.

Fora do roteiro convencional, no entanto, é possível descobrir algumas joias escondidas ou, ao menos, viver experiências pouco comuns na capital do país. Confira:

Leia também: O essencial de Brasília


>>> Para relaxar na capital e arredores

Parque Olhos D’água

Parque Olhos D'água ocupa uma área de 21 hectares, na Asa Norte
Flickr/clurichaun
Parque Olhos D'água ocupa uma área de 21 hectares, na Asa Norte

Apesar de ser um dos mais centrais de Brasília, o Parque Olhos D’água não é o mais famoso. Considerado modelo de gestão ambiental, ele o, rodeado por vegetação nativa. Entre as atrações estão uma pista de corrida de dois quilômetros e outra de 100 metros, circuito para a prática de exercícios físicos, parque infantil e uma trilha interna. O nome do parque vem dos olhos d’água (nascentes) encontrados na Lagoa dos Sapos, outro destaque do lugar. Quem quiser relaxar em plena cidade, ainda pode fazer massagem em uma das inúmeras tendas espalhadas pelo parque.

Horário de funcionamento: todos os dias, das 6 às 20h.
Entrada: gratuita.
Endereço: Plano Piloto, nas entrequadras SQN 413/414.


Lagoa Bonita

A única lagoa natural do Distrito Federal é cercada por vegetação típica do Cerrado e tem, em suas margens, um refúgio para animais silvestres. Com cinco quilômetros de perímetro e cerca de 800 metros de largura, a Lagoa Bonita está situada a seis quilômetros de Planaltina e a 39 quilômetros do Plano Piloto. O acesso é possível pela BR-020, saída norte, na intersecção com a DF-13. Depois da entrada para Planaltina, deve-se virar à esquerda e seguir três quilômetros por estrada não pavimentada.


>>> Em busca de cultura


Espaço Cultural Renato Russo

Inaugurado em setembro de 1993, o complexo arquitetônico do Espaço Cultural 508 Sul, rebatizado com o nome do cantor Renato Russo, está localizado no meio da Asa Sul, em uma das quadras que formam o quadrilátero da primeira Unidade de Vizinhança, prevista no Plano Piloto do arquiteto e urbanista Lúcio Costa. O espaço cultural abriga uma biblioteca, uma gibiteca e uma escola de música e palco de shows, peças de teatro, exposições e projeções de filmes.

Horário de funcionamento: todos os dias, das 8 às 23h, dependendo da programação do dia.
Entrada: gratuita.
Telefone: (61) 3443-6039
Endereço: 508 Sul

Mais: Redescobrindo Brasília


Casa do Cantador

Na Casa do Cantador acontecem apresentações de grandes nomes da cultura nordestina
Divulgação
Na Casa do Cantador acontecem apresentações de grandes nomes da cultura nordestina

Localizada na Ceilândia, a Casa do Cantador existe desde novembro de 1986 e é considerada o Palácio da Poesia e da Literatura de Cordel no Distrito Federal. A casa foi projetada por Oscar Niemeyer e é a única obra do arquiteto fora do Plano Piloto. Lá acontecem apresentações de grandes nomes da cultura nordestina, como cantores de repente e embolada. Além disso, há exposições de culinária nordestina, oficina de música e trabalhos de inclusão digital. A biblioteca Patativa do Assaré é outra atração, com um grande acervo de cordéis e obras de grandes nomes nordestinos, como Jorge Amado e Ariano Suassuna.

Horário de funcionamento: segundas às sextas-feiras das 8h às 18h
Entrada: gratuita
Telefone: (61) 3378-5067
Endereço: QNN 32, área especial, Ceilândia Sul.


Samba do Calaf

Aos sábados, o Bar do Calaf fica repleto de amantes do samba mais famoso de Brasília. Grupos de samba e choro se revezam durante toda a semana. A cozinha é espanhola, mas a feijoada do Calaf, servida às sextas em sistema self-service, é bem famosa e vale a pena.

Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 12 às 2h, e aos sábados, das 12 às 22h, com música ao vivo a partir das 14h.
Entrada: varia de acordo com a programação, mas, em geral, os ingressos custam de R$ 15 a R$ 25
Telefone: (61) 3325-7408.
Endereço: SBS Quadra 02 Bloco S loja 51/52 - Edifício Empire Center - Asa Sul.

Leia também: Arredores de Brasília


Acervo do Memorial dos Povos Indígenas é formado por peças de várias tribos
Divulgação
Acervo do Memorial dos Povos Indígenas é formado por peças de várias tribos
Memorial dos Povos Indígenas

Mais uma construção projetada por Niemeyer, o Memorial dos Povos Indígenas foi construído em 1987, em forma de maloca redonda, típica dos índios Yanomami. O  com destaque para a arte plumária dos Urubu-Kaapor; bancos de madeira dos Yawalapiti, Kuikuro e Juruna, máscaras e instrumentos musicais do Alto Xingu e Amazonas.

Horário de funcionamento: de terça a sexta-feira, das 9 às 18h, e sábados, domingos e feriados, das 9 às 17h.
Entrada: gratuita.
Telefone: (61) 3223-3760 ou 3266-5206
Endereço: Eixo Monumental, Praça do Buriti, em frente ao Memorial JK.

Museu Vivo da Memória Candanga

Uma cidade jovem também tem muita história para contar. Os principais fatos sobre a construção de Brasília podem ser encontrados em um museu que fica nas imediações da Cidade Livre ou Núcleo Bandeirante, o maior e mais importante dos assentamentos na época da construção da nova capital. O atual Museu Vivo da Memória Candanga (MVMC) tem casas de madeiras coloridas transportando o visitante para uma cidadezinha do interior. Um bosque com árvores frutíferas completa o cenário bucólico.

O acervo do museu é formado por edificações históricas, peças, objetos e fotos da época da construção de Brasília. A exposição permanente Poeira, Lona e Concreto, que conta a história do nascimento da capital federal, apresenta fotos de Mário Moreira Fontenelle (primeiro fotógrafo oficial de Brasília), Peter Scheir e Joaquim Paiva. Peças de artesanato e arte popular também estão em exibição.

Horário de funcionamento: de terça-feira a domingo, das 9 às 17h.
Entrada: gratuita.
Telefone: (61) 3301-3590.
Endereço: Via EPIA Sul, SPMS, Lote D - Núcleo Bandeirante.

Mais: Atrações para crianças em Brasília


Catetinho

O Catetinho foi a primeira residência oficial do presidente Juscelino Kubitschek
Flickr/FOTOS ALICE CAMARA
O Catetinho foi a primeira residência oficial do presidente Juscelino Kubitschek

Primeira residência oficial do presidente Juscelino Kubitschek, o Catetinho está incluído nos roteiros convencionais de Brasília. Porém, muita gente deixa de visitá-lo por ser afastado dos outros points turísticos. No entanto, a visita é imperdível. Além do projeto museográfico retomar as referências de época, o local também preserva objetos e o mobiliário original. No acervo também podem são encontradas fotos da construção de Brasília.

Horário de visitação: todos os dias, das 9h às 17h
Entrada: gratuita.
Telefone: (61) 3338-8694
Endereço: Km 0 - BR 040 / Gama.


Vitrais do Santuário Dom Bosco têm várias tonalidades de azul
Flickr/Moises.on
Vitrais do Santuário Dom Bosco têm várias tonalidades de azul
Santuário Dom Bosco

Inaugurado em 1963, o Santuário Dom Bosco é cercado por arcos de 16 metros de altura sustentando imensos l. O efeito é belíssimo. Para completar o cenário, ele possui um lustre central feito de 7.400 copos de cristal de Murano.

Horário de visitação: todos os dias, das 8h às 18h
Telefone: (61) 3223-6542.
Endereço: Avenida W3 sul, quadra 702.


>>> Restaurantes


Rayuela

Aberta desde 2004, a Rayuela Restaurante Cultural, Livraria e Bistrô é um espaço cultural que reúne no mesmo lugar livraria, loja de discos, espaço para artesanato, espaço para exposições e bistrô. Muita coisa? Talvez por isso o lugar também seja tão procurado pelosamantes de cultura em Brasília.

Horário de funcionamento: segundas, das 9 às 24h, terça a quinta, das 9 à 1h, sextas e sábados, das 9 às 2h.
Telefone: (61) 3346-9006.
Endereço: 412 Sul, blocos A e B, lojas 3 e 37.

Veja também: Compras em Brasília


Balaio Café

Um similar do Rayuela, o Balaio Café virou point em Brasília. Trata-se de uma mistura de restaurante, cafeteria, lan house, cineclube e espaço cultural. A música ao vivo é um dos destaques do lugar, que tem um subsolo (onde fica o Cineclube Balaio) e mais dois andares. O último andar abriga exposições e lan house.

Horário de funcionamento: todos os dias, das 11 à 1h.
Telefone: (61) 3327-0732.
Endereço: 01 Norte, Bloco B, Loja 19/31/ Asa Norte.


Pontão do Lago Sul ocupa uma área de 134 mil metros quadrados
Divulgação
Pontão do Lago Sul ocupa uma área de 134 mil metros quadrados
Pontão do Lago Sul

O pôr-do-sol no Pontão do Lago Sul é deslumbrante. O local reúne ótima gastronomia, com vários bares, restaurantes e opções culturais. O Pontão, que fica perto da Ponte Costa e Silva, no Lago Sul, foi criado em 2002, como parte do Projeto Orla. O centro de lazer ocupa uma área de 134 mil metros quadrados, com 1,2 quilômetros de orla.

Horário de funcionamento: de domingo a segunda-feira, das 7 às 24h, de terças a quintas, das 7 à 1h, e às sextas e sábados, das 7 às 2h.
Endereço: SHIS - QL10 - lotes 1 a 33 - Lago Sul.


>>> Passeios alternativos


Navegando pelo Lago Paranoá

Com capacidade para cinquenta pessoas, a Barca Brasília parte do cais do Bay Park Hotel e segue pela raia norte do lago artificial.

- Barca Brasília
Agendamento do passeio: (61) 3039 2011 | 8419 7192 | 8195 7551


Itamaraty guarda acervo precioso

Muita gente se contenta em ver a sede do Ministério das Relações Exteriores de fora e posar para uma foto. Poucos sabem que o Itamaraty guarda um acervo precioso, com obras de arte antigas e modernas, e pode ser visitado diariamente.

Horários de visitação:
Segundas e terças: 14h / 14h50 / 15h40 / 16h30
Quartas, quintas e sextas: 14h / 14h30 / 15h / 15h30 / 16h / 16h30
Sábados, domingos e feriados: 10h / 10h30 / 11h / 11h30 / Intervalo / 13h / 13h30 / 14h / 14h30 / 15h / 15h30
Telefone: (61) 3411-8051.

Acompanhe mais notícias do iG Turismo pelo Twitter

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.