Isoladas por trilhas, nem sempre muito fáceis, praias paradisíacas garantem um contato único com a natureza

Boas caminhadas podem esconder praias inesquecíveis
Divulgação
Boas caminhadas podem esconder praias inesquecíveis
Elas têm charme e estão praticamente intocadas. Mas, como donzelas nobres e exigentes, algumas das praias mais belas do Brasil requerem do pretendente uma prova de amor.

O sacrifício, interessante em seus mistérios e pequenas dificuldades, vale a pena: após alguns minutos de trilha pela mata, elas se descortinam em surpresas magníficas.

Para facilitar a corte, o iG Turismo listou 19 dessas belezas naturais que se escondem por detrás de matas e montes. Chegar até elas é apenas uma questão de fôlego ou inspiração.


SANTA CATARINA

1 – Praia do Gravatá, em Laguna

Praia do Gravatá, em Laguna
Divulgação
Praia do Gravatá, em Laguna
Acesso: trilha a partir da comunidade pesqueira de Ponta da Barra ou pela Praia do Tamborete
Duração da caminhada: 20 minutos

Ao percorrer a belíssima trilha que leva à Praia de Gravatá, o banhista pode encontrar frutos do butiá – símbolo de Laguna. Chegando ao destino, basta relaxar com o visual de sua enseada de 700 metros de extensão. Queridinha dos surfistas, é praticamente deserta.

2 – Praia Vermelha, em Garopaba
Acesso: a partir da Praia do Rosa, dando a volta no costão Ouvidor
Duração da caminhada: 1 hora

A caminhada que leva à Praia Vermelha é realmente inspiradora por sua vista panorâmica. Por esse motivo, muitos surfistas não se importam em andar quase uma hora para chegar lá. Além disso, são presenteados com ondas perfeitas de seu mar agitado.

3 – Praia do Saquinho, em Florianópolis

Praia do Saquinho, em Florianópolis
Adrenailha/ Flickr
Praia do Saquinho, em Florianópolis
Acesso: a partir da Praia da Solidão ou pela Praia dos Naufragados
Duração da caminhada: 40 minutos

A Praia do Saquinho é completamente rústica, sem bares ou qualquer outro serviço ao banhista, além de não ter energia elétrica ou água encanada para a pequena comunidade, que literalmente se esconde na Mata Atlântica. Ali, o mar é perigoso, portanto toda atenção é necessária. Relaxar, no entanto, pode não depender apenas das águas. O visual compensa, com pedras, areia muito clara e mar azul.

4 – Praia Triste, em Bombinhas
Acesso: trilha da Costeira de Zimbros, a partir da Praia da Lagoa
Duração da caminhada: 20 minutos

As águas calmas e tranquilas não são tristes, embora o nome da praia remeta a algo bucólico e, afinal, deserto. Cristalino, o mar convida ao mergulho. No meio da mata há ainda uma cachoeira.


SÃO PAULO

5 – Pitangueiras, em São Sebastião
Acesso: Rod. Prestes Maia – SP-055/BR-101 Rio-Santos) km 131
Duração da caminhada: 10 minutos

É preciso caminhar uns dez minutos para chegar à pequena praia, depois de estacionar o carro em alguma picada de mato ou na própria estrada. A boa notícia é que o guarda-sol pode ficar em casa: grandes árvores fazem a sombra dos poucos visitantes que chegam ali. Pouco recuada, economiza os passos até a água. Tem areias fofas e claras. O mar é muito calmo e protegido – um convite a visitantes de todas as idades.

6 - Praia Branca, no Guarujá

Prainha Branca, no Guarujá
Ale Brenguer/ Flickr
Prainha Branca, no Guarujá
Acesso: ao lado da travessia de balsas Guarujá-Bertioga
Duração da caminhada : 20 minutos

Esta grande praia (tem mais de 1.300 metros de extensão) consegue ficar escondida no fim da estrada para Bertioga, próxima à balsa. Faz parte da reserva ambiental da Serra do Guararu. Para chegar até ela o banhista deve caminhar durante 20 minutos por uma trilha fácil e bem estruturada, ornamentada naturalmente por árvores e o canto de pássaros.

Apesar de isolada, possui bares que garantem uma infraestrutura menos selvagem. Quando a maré está baixa, uma pequena ilha pode ser acessada a pé. Suas ondas, no entanto, podem ser traiçoeiras se a maré estiver alta.

O destino é ponto de partida para outras trilhas que levam a verdadeiras pérolas naturais da região, como a trilha do Camburizinho (ela presenteia o banhista com o cenário de um rio que deságua no mar).

7 - Praia do Cedro, em Ubatuba

Praia do Cedro, em Ubatuba
Adriane Ciluzzo/ Divulgação
Praia do Cedro, em Ubatuba
Acesso: estrada de terra que começa na Praia Vermelha e vai até o Farol da Ponta Grossa
Duração da caminhada: 20 minutos

Localizada na Enseada do Mar Virado. Praticamente intocada e bela, com suas calmas águas transparentes e rochas. É pequena, com grande recuo de areias claras. Para chegar até ela, é preciso primeiro encarar uma estrada de terra com carro e depois caminhar durante 20 minutos.


RIO DE JANEIRO

8 - Praia Azeda, em Búzios
Acesso: trilha a partir da Praia dos Ossos
Duração da caminhada: 15 minutos

Situada entre a Praia dos Ossos e a Praia de João Fernandes, a Azeda faz parte de uma área de proteção ambiental. Essa pequena enseada é especialmente boa para o banho e o mergulho, pois piscinas naturais se formam com águas cristalinas e mornas. O nome da praia remete à cor do mar, verde-limão. Do lado direito da praia, um pequeno caminho perto das pedras leva à sua irmã, a Praia Azedinha. Barcos podem eventualmente oferecer bebidas e alugar cadeiras e guarda-sóis, mas, de forma geral, ambas são bastante rústicas.

9 – Praia do Sossego, em Niteroi

Praia do Sossego, em Niterói
Neltour/ DIvulgação
Praia do Sossego, em Niterói
Acesso: pela Praia de Piratininga, perto do Costão
Duração da caminhada: 50 minutos

Situada na Região Oceânica de Niteroi, entre Piratininga e Camboinhas, tem apenas 50 metros de extensão, mas encanta por ser a única faixa litorânea sem habitações na cidade – preservando a atmosfera selvagem. Suas areias são quase brancas e as águas transparentes. A maioria dos visitantes chega de iate, em parte porque a trilha que conduz até ela não é bem sinalizada.

10 – Praia do Cachadaço, em Paraty

Praia do Cachadaço, em Paraty
Rodrigo Yoshioka/ Flickr
Praia do Cachadaço, em Paraty
Acesso: trilha a partir do canto direito da Praia do Meio
Duração da caminhada: 30 minutos

Além de tornar a praia belíssima, as pedras vulcânicas que despontam na Cachadaço represam água esverdeada do mar para formar uma grande piscina natural que abriga diversos peixes (a dica é levar o snorkel). Suas areais são finas e claras. Embora seja uma pequena enseada, alguns trechos do mar podem ser perigosos: há redemoinhos e buracos.

11 – Praia do Tanguazinho , em Angra dos Reis
Acesso: trilha a partir da Estrada do Contorno, no Saco do Tanguazinho
Duração da caminhada : 5 minutos

Águas esverdeadas e cristalinas contrastam com a areia branca, presenteando os banhistas que se aventuram pela rústica trilha guiada por uma escada feita de troncos. A vegetação que a cerca é densa, com muitas palmeiras.

12 – Praia do Forno, em Arraial do Cabo

Praia do Forno, em Arraial do Cabo
Divulgação
Praia do Forno, em Arraial do Cabo
Acesso: trilha parte do Porto do Forno
Duração da caminhada: 20 minutos

Mata preservada, águas cristalinas, mornas (por isso o nome) e esverdeadas compõem o cenário exuberante desta praia de 500 metros de extensão, indicada para mergulho e pesca submarina. A profundidade média da água é de dois metros, com visibilidade de mais de 15 metros. Pedras desenham seus cantos e asseguram uma grande diversidade de peixes. Embora muitos prefiram chegar até ela de barco, a trilha é bonita e presenteia o banhista com uma vista única da região.


ESPÍRITO SANTO

13 – Praia Ponta do Aghá, em Piúma
Acesso: em meio às rochas, a partir da Praia Maria-Neném
Duração da caminhada: 10 minutos

Pequena, deserta, com areais claras e ondas fracas – apesar de suas águas fundas e com pedras. Seu visual é enriquecido pelo Monte do Aghá, símbolo do município, composto por rochas de 300 metros de altura. Pode ser escalado.

14 – Praia dos Padres , em Guarapari

Praia Ponta dos Padres, em Guarapari
Divulgação
Praia Ponta dos Padres, em Guarapari
Acesso: trilha a partir da Praia da Bacutia
Duração da caminhada: 5 minutos

Escondida atrás de um pequeno morro verde enfeitado por palmeiras, é pouco frequentada. Tem areias escuras e água calma e esverdeada. Árvores fornecem a sombra necessária e as rochas que adornam os cantos da praia compõem o cenário perfeito para uma foto.


BAHIA

15 – Praia do Moreira, em Cumuruxatiba
_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=turismo%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1597219723537 &_c_=MiGComponente_C Acesso: por uma fazenda no trecho da Costa das Baleias, a 8 km ao Norte do centro
Duração da caminhada: 5 minutos

Coqueiros, areia clara e água morna fazem da pequena enseada o destino ideal para quem procura um refúgio deserto. Na maré baixa, grandes piscinas naturais se formam nos arrecifes, exibindo uma colorida vida marinha. Por sua atmosfera romântica, também é conhecida como “Praia dos Namorados”.

16 – Praia do Rio Verde, em Trancoso
Acesso: pela Praia dos Coqueiros, à direita do Quadrado
Duração da caminhada : 15 minutos

Badalada, atrai surfistas e adeptas do topless. Mesmo assim, consegue manter alguns redutos de calmaria para quem deseja apenas apreciar seu bonito cenário de coqueiros e mata virgem. Perto da orla há o Rio Verde, onde o banho de água doce é mais do que recomendado. Também conhecida como “Praia da Pedra Grande”, concentra algumas pousadas e barracas charmosas. Embora seja uma praia aberta, suas águas esverdeadas são calmas e propícias ao banho.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=turismo%2FMiGCompLinks_C%2FMiG_Detalhe&_cid_=1597219724661&_c_=MiGCompLinks_C 17 – Praia Cova da Onça, na Ilha de Boipeba
Acesso: trilha a partir da praia da Ponta dos Castelhanos
Duração da caminhada: 3 horas

Situada em uma pequena vila de pescadores, tem águas escuras em função dos manguezais ao redor. Mesmo assim, vale o esforço: é a mais deserta do extremo Sul da ilha. Seu nome remete à gruta que teria, conforme as lendas, servido de esconderijo a jesuítas que fugiam dos ataques indígenas comuns durante a época da colonização. É muito procurada para a caça submarina. Na maré baixa, exibe bancos de areia que dão mais charme ao local. A trilha que leva até ela encanta com suas árvores frutíferas.


PERNAMBUCO

18 – Praia de Gravatá, em São José da Coroa Grande
Acesso: trilha a partir do povoado de Abreu do Una
Duração da caminhada: 30 minutos

Semideserta, é considerada uma das melhores praias do litoral nordestino para a prática de pesca submarina. Alguns veranistas aproveitam seu isolamento para praticar nudismo, embora o local não seja liberado oficialmente para isso. Coqueiros, águas claras e calmas e areia branca compõem o belo visual. Na maré baixa, bancos de areia surgem e o mar fica distante. Recifes formam piscinas naturais. São 700 metros de extensão.

RIO GRANDE DO NORTE

19 – Praia dos Tourinhos, em São Miguel do Gostoso
Acesso : a partir do povoado ou Praia do Reduto
Duração da caminhada : 40 minutos

Considerada por muitos uma das praias mais bonitas do Brasil, a Praia de Tourinhos é praticamente deserta. Suas águas são calmas, mas quando a maré sobe, os recifes espirram fortes jatos d’água que são um espetáculo à parte. Seu pôr-do-sol também é famoso. Mas são as formações rochosas de dunas petrificadas há mais de 2 mil anos, com formatos semelhante a rebanhos de touros, que dão nome à praia e impressionam os turistas. Foi refúgio de holandeses no século 17.

Acompanhe as novidades do iG Turismo também pelo Twitter .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.