Percurso pode ser feito em trem de luxo ou no esquema mochileiro

A viagem a bordo do Hiram Bingham , trem de luxo da Orient-Express, é a maneira mais charmosa e confortável de chegar a Águas Calientes , pitoresco povoado encravado em meio às montanhas e ponto de apoio para alcançar Machu Picchu . Recebidos no embarque com um brinde de espumante, os passageiros ganham tratamento VIP durante todo o trajeto, de aproximadamente duas horas de duração.

Trajeto até Machu Picchu pode ser feito no trem, com paisagens incríveis
Getty Images
Trajeto até Machu Picchu pode ser feito no trem, com paisagens incríveis
Em seus poucos e espaçosos vagões os turistas desfrutam de um serviço completo, com degustação gourmet de pratos peruanos e bebidas à vontade. E o que é ainda mais vantajoso: o embarque pode ser feito na porta do Hotel Río Sagrado , unidade cinco-estrelas adquirida pela rede Orient-Express há dois anos. Há uma semana, o hotel Tambo del Inka , igualmente situado no Vale Sagrado , passou a oferecer serviço similar aos hóspedes.

Com a barra libre (open bar), os passageiros mais animados bebem à vontade piscos, uísques, cervejas, mates de coca. Músicos se encarregam de fazer todo mundo dançar no estilo que é possível dentro de um trem em movimento. De um jeito ou de outro, todos acabam entrando na roda. Divertidíssimo!

Muitos casais em lua de mel costumam estar a bordo, desfrutando de um trajeto para lá de romântico. Mas a maioria do público é formada por famílias.

Além da opção luxo, há outras mais em conta, tanto para os mochileiros de vocação como para quem não abre mão da equação conforto mais serviço de primeira. Na composição Backpacker , petiscos, lanches e bebidas são cobrados à parte. Já o Vistadome inclui tais facilidades na passagem. Em ambos os casos, o embarque é feito na Estação de Poroy, a 20 minutos de Cuzco .

A viagem ferroviária reserva vistas espetaculares e até mesmo dramáticas em consequência dos vales e despenhadeiros que cercam os trilhos. Nesse quesito, pouco importa a categoria de trem em que seja feita. As composições serpenteiam pelo Vale Sagrado, às margens do estrondoso Rio Urubamba.

Uma das paradas é feita na cidade fortificada de Ollantaytambo
Getty Images
Uma das paradas é feita na cidade fortificada de Ollantaytambo
Uma das paradas se dá em Ollantaytambo , antiga cidade inca fortificada e estrategicamente localizada para proteger os acessos a Cuzco. Além de guardar belas construções, como um centro cerimonial de culto à água, Ollanta também exibe terraços cultiváveis em que agricultores ainda trabalham hoje em dia.

Mais adiante aparece La Fortaleza , um complexo outrora dedicado às divindades incaicas. Nessa altura também é possível avistar, bem ao fundo do vale, as rampas pelas quais os blocos de pedra eram transportados rumo a diferentes pontos da região.

Alguns quilômetros à frente está Corihuaynachina , ponto de saída para a trilha inca completa, de quatro dias, cuja entrada está no famoso km 88. Dali, os mochileiros cruzam a ponte para dar início ao périplo até Machu Picchu. No km 104 está Chachabamba , onde começa o caminho mais leve, de dois dias, pelas ruínas de Wiñaywayna .

Aproximadamente 2h30 depois, o desembarque é feito em Águas Calientes, pequeno núcleo que concentra pousadas, hotéis, bares e restaurantes, além de seus banhos nas termas vulcânicas.

De lá toma-se o ônibus que costura a montanha em zigue-zague, rumo a Machu Picchu. Se tiver tempo, durma uma noite em Águas Calientes e siga para a cidadela no dia seguinte - quanto mais cedo, melhor. E volte para casa com lembranças inesquecíveis.

COMO IR:
De avião: o trecho SP-Cuzco-SP custa a partir de US$ 460 (cerca de R$ 746) na LAN; R$ 906,03 na Avianca e R$ 1.335 na TAM.

De trem: o trecho Cuzco-Águas Calientes sai por a partir de US$ 56 no Backpacker, US$ 71 no Vistadome e US$ 299,50 no Hiram Bingham.

Melhor época: Machu Picchu está na zona de transição entre a Cordilheira dos Andes e a Amazônia peruana. Por isso, pode ter chuvas torrenciais de outubro a março. Programe a viagem entre abril e setembro, na época seca.

Moeda: a oficial é o novo sol (R$ 1 equivale a 1,76 novos soles). Alguns lugares aceitam dólares, mas a conversão nem sempre é vantajosa.

Mal de altitude: na chegada a Cuzco (a 3.400 metros de altitude), para prevenir os efeitos do ar rarefeito, o antídoto natural é a folha de coca, consumida mascada e em infusões. Também há pílulas específicas para combater o soroche (mal de altitude)

* Viagem a convite da Promperú

** O iG Turismo não se responsabiliza pelos preços divulgados. Sugerimos confirmar preços com agências e operadoras de viagens, bem como possíveis taxas extras e formas de pagamento.  

Acompanhe as novidades do iG Turismo pelo Twitter .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.