Vulcões nevados, gêiseres, lagos e piscinas termais compõem a paisagem de outro planeta no deserto chileno

Mais do que areia e pedra, o Atacama guarda belas paisagens, como a Lagoa Tebinquiche
Eduardo Vessoni
Mais do que areia e pedra, o Atacama guarda belas paisagens, como a Lagoa Tebinquiche
Esqueça a imagem cinematográfica de deserto. Ao entrar no Atacama , uma extensa área de 100.000 km 2 ao norte do Chile, você encontrará mais do que uma imensidão monótona de areia e pedra. As estradas de terra revelam uma enorme variedade de cenários, que surgem quase como miragens. São vulcões nevados, lagos de diferentes formatos e cores, gêiseres com suas enormes colunas de vapor, salinas e piscinas termais.

Leia também:
- Os passeios imperdíveis no deserto do Atacama
- Guia de sobrevivência no deserto de Atacama

Com altitudes que variam de 2.300 a 6.893 metros, o Atacama é o deserto mais alto e mais árido do mundo. Tão seco que cientistas da NASA o escolheram para conduzir pesquisas sobre Marte, graças às semelhanças da região chilena com a superfície do planeta vermelho. Mas ainda que as condições sejam extremas, espécies de plantas e animais se adaptaram e dão vida ao lugar. Pelos caminhos, surgem bandos de vicunhas e lhamas, e flamingos colorem de rosa os lagos.

Getty Images
Apesar das condições extremas, a fauna reina no Atacama. Na foto, vicunhas no Salar de Tara
Difícil também não reparar no céu muito azul, sem nuvens praticamente o ano inteiro. Aliás, ver o espetáculo do pôr-do-sol é parte imprescindível da viagem. Muitas excursões, ao fim de um dia passeio, levam os turistas aos melhores lugares para ver o crepúsculo. Conforme o sol se esconde, as montanhas ganham variações de cores fortes – azul, rosa, vermelho e laranja. Ao escurecer, uma infinidade de estrelas pipoca no céu. A altitude elevada e aridez da região fazem do Atacama um dos melhores pontos de observação astronômica do mundo.

O charmoso vilarejo de San Pedro de Atacama

E apesar do lugar parecer de outro planeta, não é preciso ser um mochileiro desbravador para encarar a viagem. A principal porta de entrada para conhecer o deserto é o charmoso e muito turístico povoado de San Pedro de Atacama , a 102 km do aeroporto de Calama , a duas horas de voo de Santiago.

A cidade de cinco mil habitantes tem ruas de terra e construções avermelhadas de adobe – um tipo de tijolo feito de barro e palha - que dão uma identidade única ao lugar. Em seu centrinho não faltam restaurantes, bares e cafés, lojas de suvenires e agências de viagens. San Pedro conta ainda com uma ampla variedade de meios de hospedagens , de albergues sem água quente a luxuosíssimos cinco estrelas.

Dá para dormir e comer muito bem no povoado. Ainda assim, é preciso estar preparado para as condições extremas. A temperatura não é muito alta, mas marcada por uma grande variação térmica. No inverno, o termômetro pode ir de -7º C a 26º C entre a noite e o dia. O clima seco pede hidratante o tempo inteiro. ( Confira o guia de sobrevivência no Deserto de Atacama ).

Tem ainda a localização de muitos pontos turísticos a uma altura elevada, que provoca mal-estar, dor de cabeça e náusea ao menor esforço físico. É preciso dar tempo para o corpo se adaptar. E também ter disposição. Há muito a ser visto no Atacama e seriam necessárias semanas para conhecer tudo.

A grande maioria dos turistas, no entanto, costuma passar de quatro a cinco dias. Tempo suficiente para realizar alguns dos principais passeios oferecidos pelas agências de viagens, como os vales da Lua e da Morte , os gêiseres de El Tatio e as lagunas Miscanti e Miñique , ou escolher algum tour que se encaixe ao seu perfil, como as escaladas nos vulcões ou o ( Confira os passeios oferecidos no deserto do Atacama ).

Independente de quantos dias decidir ficar e os passeios que desejar fazer, o Atacama irá lhe surpreender. E se o tempo não for suficiente para realizar todas as suas vontades, restará, ao menos, o desejo de voltar mais uma vez.

Continue lendo:

Guia de sobrevivência no deserto do Atacama
Getty Images
Guia de sobrevivência no deserto do Atacama

Guia de sobrevivência no deserto do Atacama

7 dicas para curtir uma viagem sem perrengues. Leia mais

Tours imperdíveis no Atacama
Getty Images
Tours imperdíveis no Atacama

Tours imperdíveis no Atacama

Andar por entre gêiseres, ver neve no deserto, observar estrelas em potentes telescóspios são algumas das atividades possíveis. Leia mais

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.