Catacumbas, ruínas e locais históricos permitem aos turistas conhecer o passado macabro de três cidades italianas

Cripta Capuchinha, ponto turístico concorrido de Roma, é decorada com ossos de quatro mil monges
NYT
Cripta Capuchinha, ponto turístico concorrido de Roma, é decorada com ossos de quatro mil monges
Quem visita a Itália tende a buscar seu lado ensolarado e dionisíaco - vinho , massas, ópera, arte renascentista. Mas, como uma brisa fresca num dia quente, a face gótica da Itália oferece sugestões de escuridão que tornam a viagem ainda mais deliciosa.

Conscientemente ou não, o viajante que beberica um prosecco ao pôr-do-sol em Roma ou Nápoles aprecia ainda mais os prazeres da vida graças a este contraste entre a beleza do presente e a proximidade de catacumbas, ruínas e antigos locais de sofrimento .

Muitos escritores góticos, inclusive, inspiraram-se nesta dualidade que marca o país italiano. Edgar Allan Poe, Nathaniel Hawthorne, Horace Walpole, Ann Radcliffe e outros mestres do romantismo e do horror ambientaram algumas de suas obras mais conhecidas na Itália . Hoje, esses mesmos livros podem servir de guias não-convencionais para turistas cansados do sol e que queiram explorar o passado macabro do país.


Descubra o passado mal-assombrado:

- Em Otranto
- Em Roma
- Em Nápoles

Quer saber mais? Siga o twitter do @igturismo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.