Disputada por diversos povos no passado, a porção meridional do país de Da Vinci reserva algumas das mais belas praias da "bota"

Se o Norte italiano costuma ficar registrado na memória dos viajantes pela opulência, luxo e formalidade, o Sul deste belo país é todo rusticidade, no melhor dos sentidos. A porção meridional da península exala o autêntico espírito da Itália. Tanto Nápoles , no continente, como as grandes ilhas adiante, Sicília e Sardenha , fazem a viagem valer a pena – e muito.

Isola Rossa, belo cenário a noroeste da Sardenha
Getty Images
Isola Rossa, belo cenário a noroeste da Sardenha
Dona de uma cozinha saborosa, que privilegia os frutos do mar, os queijos fortes e os vinhos doces – como o marsala –, essa região também encanta pelo que guarda do passado. Ruínas etruscas e resquícios da passagem dos vizinhos gregos e de dezenas de outros povos não faltam por lá. Isso provoca um ar de mistério: afinal, quantos invasores já estiveram aqui? Quantos povos apreciaram o Mediterrâneo nas belas praias? Ninguém sabe ao certo. O Sul da Itália foi alvo constante da cobiça de dezenas de nações: da enigmática civilização Osca, no século 5 antes de Cristo, aos alemães na Segunda Guerra Mundial. E isso lhe dá um charme especial.

As paisagens, aliás, são dominadas por um elemento em especial: o mar, ou il mare, como se diz por lá. O azul do Mediterrâneo e do vizinho Tirreno é inconfundível, e impossível de não notar. Até porque a vida gira em torno deles quando se fala na culinária e nos transportes – já que as ilhas podem ser alcançadas por avião, mas também em longos e prazerosos percursos de ferryboat ou barcos alugados.

Sardenha, a ilha da diversão

Além de cenários paradisíacos, Sardenha tem castelos, templos e agitada vida noturna
Getty Images
Além de cenários paradisíacos, Sardenha tem castelos, templos e agitada vida noturna
Por muitos séculos, a Sardenha foi uma ilha esquecida pelos pacotes turísticos. Mas isso mudou. Localizada a 180 quilômetros da costa italiana, o local – que já foi alvo de fenícios, romanos, árabes e espanhóis – é também destino de visitantes cheios de fama ou dinheiro (ou, mais provável, cheios dos dois). A maioria das pessoas chega pela capital, Cagliari , localizada bem ao Sul. É nela que está o centro político da ilha, com seus 150 mil habitantes.

Veja também:
ONDE COMER NA SARDENHA
ONDE FICAR NA SARDENHA

Cosmopolita, Cagliari preza muito sua veia artística. A é digna de nota, especialmente no verão, quando os clubes e pubs da Corso Vittorio Emanuelle fervem ao som de todos os estilos musicais.

Além da diversão, a história pode ser percebida com os olhos por toda Sardenha, notando a quantidade de castelos, antigas aldeias, templos, túmulos e ruínas que pipocam pela ilha. As mais antigas remontam ao período pré-histórico e são chamadas nuragues – construções de formato cônico erguidas com imensas pedras de basalto.

ONDE FICAR NA SARDENHA

Mediterraneo Hotel
Lungomare Cristoforo Colombo, 46, Cagliari - Sardenha
Tel.: (39) 070 342-361
Diárias a partir de 129 euros

Sporting Hotel Porto Rotondo
Via Clelia Donnà dalle Rose, Olbia - Sardenha
Tel.: (39) 070 684-560
Diárias (todas com meia pensão) a partir de 200 euros

T Hotel
Via dei Giudicati 66, Cagliari – Sardenha
Tel.: (39) 070 47400
Diárias a partir de 89 euros

ONDE COMER NA SARDENHA

Dal Corsaro
Viale Regina Margherita, 28, Cagliari – Sardenha
Tel.: (39) 070 664-318

La Lanterna
Via Olbia, 13, Olbia – Sardenha
Tel.: (39) 078 923-082

Antica Trattoria
Via delle Terme 1, Olbia – Sardenha
Tel.: 39 078 924053


Sicília, tradição e hospitalidade

Fincada no meio das águas mediterrâneas como um posto de passagem, a Sicília sempre foi disputada pelos mais diversos povos, dos vândalos aos bizantinos. Os primeiros que por ali marcaram terreno foram os gregos. Separada do continente e da “bota” em si pelo Estreito de Messina , com apenas três quilômetros, a ilha tem 5 milhões de habitantes em seu território de 25 mil km² – mas é visitada anualmente por outros milhões em busca de suas cores e sabores.

Veja também:
ONDE FICAR NA SICÍLIA
ONDE COMER NA SICÍLIA

Fincada no meio das águas mediterrâneas, Sicília tem também sítios arqueológicos e vilarejos históricos
Getty Images
Fincada no meio das águas mediterrâneas, Sicília tem também sítios arqueológicos e vilarejos históricos
As praias de Cefalu e Taormina são excelentes para mergulho, prática de esportes ou aprazíveis passeios de barco.

Em toda ilha é possível degustar uma culinária muito peculiar, com pratos à base de trigo, azeite, mel, queijos, frutas e verduras – quase tudo “lançado” nessas terras pelos gregos. E ainda muitos peixes e frutos do mar.

ONDE FICAR NA SICÍLIA

Grand Hotel Piazza Borsa
Via dei Cartari, 18, Palermo - Sicília
Tel.: (39) 091 320-075
Diárias a partir de 127 euros

Panoramic Hotel
Via Nazionale, 196B, Taormina - Sicília
Tel.: (39) 0942 620-674
Diárias a partir de 150 euros

Costa Azul
www.hotelcostaazul.it/
Contrada Forgia, s/nº, Balestrate - Sicília
Tel.: (39) 091 878-6994
Diárias a partir de 170 euros


ONDE COMER NA SICÍLIA

Trattoria La Cambusa
Piazza Marina, 16, Palermo – Sicília
Tel.: (39) 091 584-574

La Giara
Vico La Floresta, 1, Taormina – Sicília
Tel.: (39) 0942 233-60

Trattoria dei Templi
Via Panoramica dei Templi 15, Agrigento – Sicília
Tel.: (39) 0922 403-110


Nápoles, deliciosa bagunça

Nápoles reúne belezas naturais e preservação histórica
Getty Images
Nápoles reúne belezas naturais e preservação histórica
Localizada ao Sul de Roma, Nápoles é separada da capital por cerca de duas horas e meia de carro (230 quilômetros). Fervilhante por natureza, a cidade privilegia muito a cultura, a música e as manifestações artísticas.

Veja também:
ONDE FICAR EM NÁPOLES
ONDE COMER EM NÁPOLES

Consta que a pizza foi inventada em Nápoles por Raffaele Esposito, no ano de 1889, para agradar a uma certa monarca chamada Margherita de Savoy. Para os que desejam provar a versão mais autêntica do prato, sobram restaurantes por lá.

Mas não é só a comida que estimula os brios napolitanos. Eles se gabam igualmente da preservação histórica, que resiste magnificamente ao tempo. Basta olhar para igrejas como a San Giovanni a Carbonara , erguida em 1343 e que ainda guarda obras medievais, como o Túmulo de Ladislau , ou a Duomo – que começou a ser construída em 1294 e ainda reserva as relíquias de San Gennaro, padroeiro da cidade, que foi martirizado em 305 d.C.


ONDE FICAR EM NÁPOLES

Hotel Palazzo Decumani
Piazzeta Giustino Fortunato, 8 - Nápoles
Tel.: (39) 081 420-1379
Diárias a partir de 140 euros

Villa Sarah
Via Tiberio, 3a, Ilha de Capri - Nápoles
Tel.: (39) 081 837-7817
Diárias a partir de 85 euros

Hotel Luna Convento
Via Pantaleone Comite, 33, Amalfi - Salerno
Tel.: (39) 089 871-002
Diárias a partir de 190 euros

ONDE COMER EM NÁPOLES

Pizzeria Gorizia
Via Albino Albini, 18/20 - Nápoles
Tel.: (39) 081 560-4642

Grand Caffè Gambrinus
Via Chiaia, 1-2 – Nápoles
Tel.: (39) 081 417-582

La Savardina da Eduardo
Via Lo Capo, 8, Ilha de Capri – Nápoles
Tel.: (39) 081 837-6300


Acompanhe as novidades do iG Turismo também pelo Twitter .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.