Construções históricas castigadas por anos de guerra são transformadas em atrações turísticas e até hotéis

selo

Um projeto de restauração de cidades históricas vem devolvendo vida a joias arquitetônicas do mundo islâmico, em países como Afeganistão, Paquistão, Mali, Tanzânia, Índia, Egito e Síria.

O Programa Cidades Históricas Aga Khan recuperou construções castigadas por anos de guerra e abandono, e transformou muitas delas em áreas de lazer para moradores, atrações turísticas e até hotéis.

A citadela de Herat, Qala Ikhtyaruddin, no Afeganistão, foi restaurada ao longo de quase três anos
Divulgação/The Aga Khan Trust for Culture
A citadela de Herat, Qala Ikhtyaruddin, no Afeganistão, foi restaurada ao longo de quase três anos
No Afeganistão, durante o trabalho de recuperação da Citadela de Herat, Qala Ikhtyaruddin , foi necessário acionar especialistas diversas vezes para desativar minas terrestres deixadas no local durante os conflitos nos anos 80. Ainda assim, autoridades afegãs esperam que a restauração ajude a atrair turistas para a região.

Em Mali, no norte da África, a mesquita de Djenné, que corria risco de desabar, foi estabilizada
Getty Images
Em Mali, no norte da África, a mesquita de Djenné, que corria risco de desabar, foi estabilizada
Em Mali, no norte da África, a mesquita de Djenné , que corria risco de desabar, foi estabilizada.

A Citadela de Aleppo , na Síria, uma das mais antigas do Oriente Médio, havia sido castigada por terremotos, bombardeios e saques.

Moradores locais foram treinados para trabalhar na restauração e preservação dos monumentos históricos.

Os projetos da Fundação Aga Khan para a Cultura são financiados, em parte, por governos, instituições multilaterais, parceiros do setor privado e doações.

O próprio Aga Khan, líder espiritual dos muçulmanos xiitas ismaili, também cobre diversos custos das organizações.

Veja a galeria de fotos:

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.