Port Antonio reserva cascatas, cavernas e quedas d'água na vibrante ilha

As praias de Port Antonio mantiveram sua atmosfera tranquila, longe da invasão dos resorts
Getty Images
As praias de Port Antonio mantiveram sua atmosfera tranquila, longe da invasão dos resorts
Enquanto o sul da Jamaica sucumbiu aos resorts padronizados com suas incansáveis trilhas sonoras de reggae, Port Antonio , ou Porty – como é conhecida a cidade a três horas de carro de Kingston, atravessando as Montanhas Azuis jamaicanas – manteve seu ambiente parado no tempo cultivado pelos proprietários de terras na área.

- Leia também: As melhores praias do Caribe

Capital da região de Portland , no nordeste jamaicano, tem praias e lagoas – somadas aos rios, cachoeiras e marinas – como cenário para a maior parte das atividades diurnas. As ondas de Boston Bay , por exemplo, têm atraído surfistas a sua costa rodeada de recifes, a meia hora de carro da cidade, desde a década de 1940.

Boston Bay é uma praia popular entre os surfistas
NYT
Boston Bay é uma praia popular entre os surfistas
Mas são os lanches pós-surf que atraem os visitantes que vêm durante todo o ano à baía, onde – de acordo com a lenda local – nasceu, nos anos 1950, a receita do tempero para carnes conhecido como “Jamaican jerk”. Sendo ou não verdade, os cozinheiros locais exploraram a associação com sucesso. Incrustadas bem acima de Boston Beach há uma dúzia de cabanas – incluindo o Shaggy's, o Glasses e o Little David's – vendendo fatias de frango e de porco reforçadas com camadas de pimenta “Scotch bonnet”, suco de limão e gengibre. Grelhada sobre o carvão em tambores de aço, a carne é vendida por quilo e servida simplesmente embrulhadas em jornal ou pratos de papel. Na nossa visita ao Little David's , acompanhamos nossa carne com um "festival" (bolinhos de milho fritos) e sucos, como o de cajá-manga azedo e de açafrão-da-terra, bem gelados e adocicados.

- Leia também: Caribe com aventura

Quase tão refrescantes estavam as águas em Reach Falls , uma série de cascatas, cavernas e quedas d'água a uma hora e meia de carro para dentro das Montanhas Azuis, que visitamos no dia seguinte. Era um domingo, e famílias locais lotavam as piscinas refrescantes e transparentes. Querendo explorar mais a selva, encontramo-nos com Kenton Davy , um guia local musculoso com "dreads" médios e forte sotaque jamaicano. Seguindo através das cascatas, Davy nos levou quase um quilômetro rio acima, ao Mandingo Tunnel, uma caverna vertical, escondida num enorme complexo rochoso, que leva a um açude subterrâneo.

- Leia também: No Caribe, o refúgio dos refúgios

Enquanto nos aglomerávamos com a água pela cintura, Davy permanecia na entrada do túnel e descrevia sua geologia particular. Então, repentinamente, ele sumiu – reaparecendo a seis metros de profundidade, chamando-me para que o encontrasse no túnel. Eu o segui, primeiramente escorregando pela abertura, depois contorcendo meu corpo cuidadosamente até cair na água. O resto do grupo rapidamente nos seguiu, todos aliviados em alcançar esses entornos aparentemente impenetráveis.

Reach Falls tem cascatas, cachoeiras e quedas d'água
Getty Images
Reach Falls tem cascatas, cachoeiras e quedas d'água
Fomos à cidade pela Long Bay , uma ampla praia de areia onde John Maire servia hambúrgueres, bifes e pizzas de legumes e de carne assada em seu Chill Out Bar. (Maire abriu recentemente também o Picaroons, um restaurante à beira da encosta na aldeia vizinha de Ross Craig, onde serve um cardápio semelhante)

Após um dia descendo de bote o lânguido Rio Grande , a meia hora de Port Antonio, consolei-me com um cappuccino forte – e ar condicionado ainda mais forte – no Dekal Internet Cafe , onde o proprietário alemão, Kaspar Deecke, faz croissants, bolos e cookies amanteigados, servidos com café jamaicano bem forte.

- Leia também: Encontre um Caribe "família" na Martinica

O centro de Port Louis
Getty Images
O centro de Port Louis
Refrescado e fortalecido, passeei pelas multidões de dia de semana no centro de Porty. Logo cheguei à sua marina – construída em 2002 ao custo de US$ 14 milhões para hospedar mega-iatistas internacionais que ainda não se materializaram. Alguns, como Jon Baker, um dos proprietários do resort GeeJam, continuam confiantes de que eles vão aparecer – junto com uma versão século 21 das sofisticadas ondas que originalmente puseram Porty no mapa há mais de meio século.

- Leia também: República Dominicana: O Brasil Caribenho

"O ressurgimento de Port Antonio está logo aí, movido por uma multidão eclética", diz Baker. "Na próxima temporada as escolhas disponíveis ao visitante serão realmente diferentes". De fato, o próprio Baker está restaurando as históricas Trident Villas e seu castelo vizinho, um chateau privado grandioso, já visitados por celebridades como Johnny Depp. Baker pretende reabrir ambos neste ano, com equipamentos melhorados recentemente – e um par de palacetes modernistas restaurados – na Lagoa Azul .

Acompanhe as novidades do iG Turismo pelo Twitter .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.