Os menores e melhores hotéis-butique

Por Eduardo Vessoni, iG São Paulo

compartilhe

Tamanho do texto

Lugares pequenos porém charmosos oferecem serviços complexos e diferenciados

O conceito é simples, mas os serviços são complexos. Para que um hotel seja considerado boutique, termo criado há mais de 20 anos, seguem-se algumas regrinhas: o estabelecimento deve ser pequeno e não pode ter mais do que 100 quartos, a decoração e o serviço precisam ter personalidades próprias e o hóspede tem à disposição serviços diferenciados e de primeira.

Divulgação
O Guanahani Hotel, em St. Barthelemy, tem bangalôs para a família toda e atividades como esportes, passeios náuticos e aulas

Guanahani Hotel (St. Barthelemy-Caribe)

O Caribe dispensa explicações, mas esse hotel com evidentes influências francesas oferece bangalôs construídos com madeira rara e cercado por jardins tropicais e com estilo 'criollo'. Os mimos típicos dos hotéis boutiques incluem DVDteca, serviços expresso de correio, professor particular de tênis e passeios náuticos pela ilha.

Ilha de Toque Toque (São Sebastião)

Apenas dez quartos estão disponíveis para os hóspedes dessa pousada localizada em Toque Toque Grande, em São Sebastião. A decoração interna é feita com madeiras de demolição, todos os quartos têm deque privativo e os passeios incluem saídas para mergulho e passeios em trilhas.

Varanda das Bromélias (Gramado)

Esse hotel gaúcho localizado dentro de um bosque surpreende pelos detalhes. O café da manhã para os hóspedes dos 17 únicos quartos vai até meio-dia, banhos egípcios são oferecidos no Espaço Relax do Varanda e o hotel sugere e organiza lugares para piquenique em áreas próximas.

Royal Jardins Boutique Hotel (São Paulo)

Os hotéis boutiques estão invadindo também grandes cidades como São Paulo. Localizado a poucos metros da avenida Paulista, no coração do centro financeiro do Brasil, esse hotel promete ser um paraíso verde entre o concreto e o barulho da região. Restaurante com iluminação natural, jardins por todos os lados e janelas com isolamento acústico são alguns dos diferenciais.

Divulgação
Casa Branca, em Búzios, é opção para quem quer se sentir em casa e relaxar com conforto

Casas Branca (Búzios)

Essa pousada localizada em frente à baía da Armação de Búzios conta com 32 apartamentos decorados individualmente e com restaurante de cozinha brasileira com toque mediterrâneo. O destaque é o programa de sete dias que inclui consultas médicas, massagens e drenagem corporal.

Zank (Salvador)

A fachada do casarão do século 19 esconde as linhas contemporâneas do edifício anexo que abriga os novos quartos desse hotel localizado no bairro Rio Vermelho, em Salvador. O hóspede sente o serviço desde a sua chegada quando é recebido com uma taça de espumante. Nos quartos, uma decoração que homenageia a cultura brasileira e momentos históricos do País que vão desde a mistura de raças até o período Tropicalista.

Awa (Punta del Este)

Não poderia haver lugar melhor na América do Sul para construir um hotel boutique como esse: a badalada Punta del Este. Os hóspedes das 48 suítes desse estabelecimento conta com serviços especiais de menú de travesseiros, sala individual de cinema e quartos decorados com design europeu. O hotel também organiza pequenos shows para os hóspedes nos finais de semana.

Los Notros (Calafate)

Sua localização já vale cada centavo investido na diária. Esse hotel com 32 quartos é o único estabelecimento hoteleiro dentro do fascinante Parque Nacional Los Glaciares e em frente ao Perito Moreno. Além da vista privilegiada desse imenso glaciar de 230 km², o hóspede conta com passeios exclusivos pela Patagônia como cavalgadas e passeios náuticos pelos lagos de Calafate.

Divulgação
Los Naranjos, em Ushaia: decoração moderna e quente para enfrentar as baixas temperaturas da região

Los Naranjos (Ushuaia)

A distante e gelada Terra do Fogo, o ponto mais austral do planeta, conta com esse exclusivo hotel de apenas 27 quartos de frente para o Canal de Beagle ou para as Cordilheiras. Embora a construção do edifício siga os padrões arquitetônicos do Ushuaia, o hotel apresenta uma decoração moderna que privilegia os tons quentes como o vermelho. Fundamental para as temperaturas baixas do 'Fim do Mundo'.

The Landmark Mandarin Oriental (Hong Kong)

Os habitantes dos pequenos e superlotados países da Ásia sofrem no quesito espaço, mas os hóspedes desse hotel localizado no complexo Landmark têm à disposição quartos com mais de 55 metros quadrados e uma decoração com objetos de arte moderna. A cozinha do restaurante Âmbar e o spa de 2 mil metros quadrados com profissionais treinados com métodos orientais são os destaques.

 

Acompanhe as novidades do iG Turismo pelo Twitter.

Leia tudo sobre: Hotelboutiqueluxoconforto

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas