Tarifas de hotéis podem ficar até 338% mais caras até os Jogos

Getty Images
Big Ben é um dos mais famosos cartões-postais de Londres
Londres deve ficar ainda mais cara nas Olimpíadas de 2012. A estimativa é que as tarifas de hotéis subam entre 30% e 50% durante os jogos. A previsão, a sete meses das Olimpíadas, é dos analistas do website hotel.com, especializado em reservas pela internet. “Eventos esportivos tendem a provocar um aumento no preço das diárias de uma maneira geral. Nós vimos isso, por exemplo, na África do Sul, quando o valor das tarifas na Cidade do Cabo aumentou 54%”, diz Alison Couper, diretora de comunicação da empresa. “Por essa razão, o nosso conselho é que as pessoas façam as suas reservas o quanto antes”, completa a executiva.

Numa pesquisa informal pela internet é possível encontrar variações de até 338% nas diárias do mesmo hotel, comparando uma reserva em um fim de semana de dezembro, por exemplo, com o último fim de semana de julho de 2012, data de início dos jogos. Entretanto, a Associação Britânica de Hospitalidade (British Hospitality Association) não confirma o aumento dos preços. “Tudo vai depender da demanda. Se houver muita procura, a tendência é que os preços subam. Nós não temos um controle sobre as tarifas”, explica Miles Quest, porta-voz da instituição.

Preocupado com a inflação das tarifas, o prefeito de Londres , Boris Jonhson, convidou a indústria do turismo a assinar um documento prometendo a cobrança de preços justos dos serviços durante as Olimpíadas, mas nem todo mundo assinou. Até agora, na página oficial da prefeitura na internet, apenas 59 empresas se comprometeram oficialmente a não abusar nos preços.


Confira os cenários reais de Harry Potter pela Grã-bretanha.

Tower Bridge, uma das mais bonitas pontes de Londres
Getty Images
Tower Bridge, uma das mais bonitas pontes de Londres

Com tarifas abusivas ou não, a expectativa da Associação Britânica de Hospitalidade é que todos os 110.000 quartos disponíveis em hotéis de Londres sejam ocupados durante os Jogos Olímpicos. “Muitos hotéis na região central da cidade já estão lotados porque vão receber as pessoas que estão diretamente envolvidas com a realiazação das competições”, conta Quest. Ainda segundo ele, mesmo com a crise econômica, a indústria do turismo está bastante otimista em relação às Olimpíadas, “acredito que 100 mil trabalhos temporários devem ser criados no período”.

Londres, segundo pesquisa da Oxford Economics, deve receber 294 mil visitantes de outros países durante os 16 dias dos jogos. Isso sem contar os turistas de um dia, que são estimados em 5,5 milhões durante o todo o período das Olimpíadas. “Quem vem para Londres durante os jogos não deve deixar para a última hora a procura por um lugar para ficar. Eu diria que quem fizer a sua reserva até maio, não deve encontrar dificuldades. A partir daí é arriscado”, completa Miles.

Atualmente o preço de uma diária para um casal na capital britânica, pode variar de 39 libras (R$ 105) em albergues, por exemplo, a 691 libras (R$ 1.865), em hotéis de luxo.

Alternativa

Do alto da roda gigante London Eye se tem uma das melhores vistas da cidade
Juliana Bianchi
Do alto da roda gigante London Eye se tem uma das melhores vistas da cidade
Uma alternativa para fugir dos preços altos dos hotéis é alugar uma casa ou até um quarto durante os jogos Olímpicos. Além de economizar na diária, o turista também gastará menos com alimentação. “Eles podem fazer café da manhã, preparar sanduíches e até cozinhar se quiserem”, diz Christopher Ubah, fundador do website RoomFT, que ajuda a encontrar imóveis e quartos de aluguel para turistas em Londres.

O valor de uma diária numa casa pode variar entre 40 libras (R$ 108) e 100 libras (R$ 270), dependendo do tamanho do local e, mais importante, da localização. “As propriedades que ficam perto do parque Olímpico e na região central de Londres geralmente são mais caras. E há também quem cobre mais do que 100 libras (R$ 270). É preciso ficar atento na hora de pesquisar”, explica o empresário.

Assim como o website de Ubah, vários outros foram criados na Inglaterra para atender a demanda das Olimpíadas. De acordo com uma pesquisa feita pelo site findaproperty.com, mais de 36% dos moradores da capital britânica pretendem alugar as suas casas durante os jogos. “Muita gente fez isso durante o casamento real, mas os Jogos Olímpicos são um evento maior. Por meio da internet os moradores podem alugar as casas e fazer um dinheiro extra, sem muito esforço”, conta Samantha Baden, analista do findaproperty.com.

Maria Garaj, que mora a dois quilômetros do estádio Olímpico, pretende alugar 3 dos 4 quartos que tem em casa. “Vi que vários vizinhos vão alugar quartos durante os jogos e decidi fazer o mesmo. Vou cobrar 36 libras (R$ 97) por pessoa, que é um pouco abaixo do que os outros estão pedindo, porque quero garantir a casa cheia”, explica. Para o turista francês Joras Freetaen, a vantagem deste tipo de hospedagem não é só econômica, “você fica mais próximo da cultura local e vive um pouco do dia a dia da cidade. Uma experiência que você não tem quando fica em hotéis”.


Acompanhe as novidades do iG Turismo também pelo Twitter .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.