A origem e curiosidades de um dos roteiros mais procurados do mundo pelos turistas

Com uma curiosa forma que lembra o número 7, há recentes cinquenta anos Cancún era praticamente uma ilha deserta. A história mudou no final dos anos 1960, quando o governo do México criou um fundo de fomento ao turismo pensando no potencial de desenvolvimento desse setor.

Esse fundo foi o responsável pela “criação” de Cancún. Obras de infraestrutura iniciadas nos anos 1970 deram à região as condições para a construção de uma área de hotéis em um fio de terra de cerca de 20 quilômetros, conhecida hoje como Zona Hotelera.


Junto com ela veio a importação de mão de obra para trabalhar nas edificações, nos serviços de apoio e, posteriormente, nas redes hoteleiras e restaurantes. Nascia assim a área central de Cancún.

O nome da ilha vem do dialeto maia e significa ninho de serpentes. Os maias habitaram durante séculos regiões vizinhas a Cancún, localizadas no estado mexicano de Quintana Roo.

São poucos os registros históricos dessas terras, mas sabe-se que a Península de Yucatán, onde Cancún está localizada, foi descoberta em 1517 pelo navegador espanhol Francisco Hernández de Córdoba.

A água fresca dos lagos naturais,sagradas para os Maias, são interligadas por uma vasta rede de cavernas e túneis
Reprodução
A água fresca dos lagos naturais,sagradas para os Maias, são interligadas por uma vasta rede de cavernas e túneis
Agora, diante de suas areias brancas e água azul-turquesa, estão perfilados resorts e hotéis das maiores redes do mundo. Às costas, as águas salgadas da Laguna de Nichupté, com uma visão sublime do pôr-do-sol.

Os hotéis da Zona Hotelera oferecem muitas alternativas entre restaurantes, áreas de lazer, praia, spas e campos de golfe. O modelo mais comum de turismo é o chamado all inclusive, em que, por um preço fechado, o hóspede tem acesso a tudo que o hotel oferece, incluindo refeições.

É também por ali que se concentram os grandes shopping centers e a maior parte das atrações noturnas do balneário. Na região central, já há alternativas mais baratas de hotéis, restaurantes e centro de compras, com boas lojas de suvenir e artesanato, além de mercados de alimentos.


Na ilha, a atenção dos turistas é despertada também pelos vários sítios arqueológicos da cultura maia que ainda estão preservados na região e nas águas cristalinas do mar do Caribe, com tesouros naturais submersos nos arrecifes.

Em 2005, o furacão Wilma causou prejuízos irrecuperáveis às praias localizadas na Zona Hotelera de Cancún. O mar revolto provocou a erosão de boa parte da cobertura de areias brancas e o governo deu início a um polêmico processo de recuperação com areias trazidas de outras localidades da península. A natureza mostra as razões pelas quais um lugar de tão rara beleza permaneceu desocupado por tanto tempo.


Acompanhe as novidades do iG Turismo também pelo Twitter .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.