Snorkel com baleias, mergulho no escuro, escalada com morcegos e outras atividades para acabar com a tranquilidade do Caribe

Quando falamos em férias no Caribe , esportes radicais ganham um novo significado. Seria isso uma caminhada na praia? Possivelmente. Almoçar na orla da piscina? Algo assim. Uma maratona de sonecas debaixo do sol? Definitivamente.

Mas, além do sol e do mar, e dos costumeiros esportes aquáticos, as ilhas caribenhas oferecem uma variedade de atividades que irão testar sua força, energia e estômago. Das profundezas das águas até a escuridão das cavernas, estas expedições selecionadas irão te colocar frente a frente com criaturas que se ocultam no solo oceânico e reluzem à noite.

A maioria dessas aventuras não é para crianças e é melhor estar relativamente em forma para praticá-las. Mas, se você tem coragem suficiente, pode ser que o Caribe seja o lugar para destruir seus limites. 

Snorkel com baleias
Na República Dominicana


De janeiro a março, é possível nadar com baleias nos mares da República Dominicana
Getty Images
De janeiro a março, é possível nadar com baleias nos mares da República Dominicana
Normalmente a principal atração do snorkel é nadar entre cardumes de peixes ou ver arraias jamanta à distância. Mas, diversas agências de Turks and Caicos e da República Dominicana oferecem ao visitante a oportunidade de se divertir com um animal marinho bem maior. De janeiro a março, baleias jubarte se acasalam e se reproduzem em Silver Bank, região do Atlântico entre Turks and Caicos e a República Dominicana, antes de migrarem para águas mais frias.

Segundo Wayne Hasson, presidente da operadora de turismo Aggressor Fleet, observadores de baleias podem se jogar na água e praticar snorkel com os filhotes enquanto as mamães observam a 40 pés de distância. “Os filhotes mergulham e voltam para a superfície. É uma daquelas coisas que deve estar na sua lista de coisas para fazer antes de morrer”, disse Hasson.

A Aggressor Fleet oferece expedições de final de semana, partindo de Puerto Plata, na República Dominicana. Os participantes da viagem deixam o barco principal em botes infláveis, conduzidos por guias, para se aproximar das baleias. Há algumas situações em que é possível praticar snorkel, por exemplo, quando duas baleias estão disputando território ou quando os machos estão tentando impressionar as fêmeas. Mas, os filhotes são muito curiosos e nada agressivos, e os participantes aprendem a se aproximar deles fazendo movimentos lentos e suaves.

Dale Barker, proprietário da agência de mergulho Oasis Divers Grand Turk, disse que a maioria dos visitantes chega em março, quando o grupo de baleias se desloca mais lentamente.

A Oasis Divers oferece passeios de observação de baleias com duração de três horas. Praticantes de snorkel podem nadar com as baleias em cerca de 40% dos passeios.

“Estar dentro d’água e se deparar com uma baleia é uma experiência que muda nossas vidas – é inesquecível. Elas são criaturas enormes e majestosas, e ao mesmo tempo tão graciosas na água. Eles dão uma leve abanada com a calda e desaparecem em um segundo”, disse Barker.

Parasailing sem roupas
Em Saint Martin


Uma coisa é sobrevoar a praia, com os pés pendurados no ar, usando apenas uma proteção para evitar que você despenque no mar. Mas é preciso coragem para fazer a mesma coisa sem roupa. Naturistas em busca de emoção podem se despir em Orient Bay, em St. Martin , uma das praias mais fabulosas do Caribe onde o nudismo é opcional.

O Club Orient, único resort nudista de St. Martin, não oferece parasailing sem roupas (apesar de oferecer outras atividades “in nature”, como snorkel e cruzeiros), mas algumas agências independentes, como a Sun Smile Parasail, recebe visitantes nudistas em suas aventuras pelos céus.

Hiking em uma caverna com morcegos
Em Trinidad e Tobago


Viajantes mais aventureiros podem explorar cavernas com morcegos
Getty Images
Viajantes mais aventureiros podem explorar cavernas com morcegos
Com 1.009 pés de altura (mais de 307 metros), o Monte Tamana é o ponto mais alto da Cordilheira Central de Trinidad . Mas, depois de uma caminhada íngreme de 30 minutos até o topo da montanha, os aventureiros são recompensados com muito mais do que uma vista surpreendente do norte da ilha e das montanhas ao sul. Eles se deparam com a primeira sala do complexo de cavernas de Tamana, que oferece uma visão íntima dos milhares de morcegos que moram ali.

“Quando você olha para os rostos das pessoas do passeio, geralmente o que se vê é uma mistura de excitação e medo”, disse Courtenay Rooks, proprietário da agência de turismo de eco-aventura Paria Springs. “Aventura tem a ver com ir além dos seus limites, mentalmente e fisicamente”.

Viajantes mais aventureiros podem ir adiante e explorar a segunda sala das cavernas, onde os morcegos chegam a medir 33 cm de uma asa à outra. Rooks diz que mais de 500 mil morcegos moram naquelas cavernas e, ao contrário de outras áreas do mundo, onde grandes quantidades da mesma espécie são encontradas no mesmo lugar, nas cavernas de Tamana mais de 12 espécies já foram identificadas.

A expedição com duração de um dia inclui transporte, lanches e bebidas. Ao pôr-do-sol, o grupo retorna para a entrada das cavernas para assistir um fluxo contínuo de morcegos voando a poucos centímetros do rosto dos visitantes. “Você pode, literalmente, sentir o vento vindo das asas dos morcegos”, disse Rooks.

Caiaque fosforescente
Em Porto Rico


Em uma noite sem lua cheia, deslizar pelas águas bioluminescentes das baias de Porto Rico pode transformar o negro infinito em uma rajada de luzes cintilantes. Duas baias e uma lagoa – La Parguera, entre Mayaguez e Ponce; Puerto Mosquito in Vieques; e Laguna Grande, na Reserva Natural de Cabezas em Fajardo – são repletas de dinoflagelados bioluminescentes, organismos meio-vegetais e meio-animais que emitem um facho de luz quando agitados.

Segundo Irca Gonzáles, da Puerto Rico Tourism Company, a alta concentração dessas criaturas pode oferecer luz suficiente para ler um livro. O El Conquistador Resort, da rede Waldorf Astoria, está localizado em Fajardo e organiza excursões de caiaque para hospedes. E se você não pratica caiaque? É possível nadar em Puerto Mosquito in Vieques, um dos 50 lugares mais românticos do planeta segundo a revista Travel & Leisure.

Rapel entre cânions
Em Dominica


A ilha tropical de Dominica tem sete vulcões ativos, montanhas com elevações de quase 5 mil pés e mais de 300 fontes de água, incluindo a Boiling Lake, que leva o título de segunda maior nascente de água quente do mundo. Ao longo de muitos anos, a água moldou centenas de cânions nas rochas.

Richard Metawi, proprietário da agência Extreme Dominica, diz que as formações “têm quase o aspecto de catedrais”. E a única forma de adentrá-las é praticando canionismo: Uma combinação de trilhas pelas florestas verdejantes da ilha, rapel pelas cachoeiras e mergulhos nas águas cristalinas dos cânions – tudo isso usando um traje de borracha, capacete e escudo protetor.

“Noventa por cento da diversão é saltar de uma piscina para a outra. E você nunca sabe o que te aguarda depois”, disse Metawi.

A excursão de canionismo da agência Extreme Dominica tem de três a quatro horas de duração. Apesar de não oferecer certificação especial, todos os participantes recebem treinamento antes do início da expedição. É necessário ter experiência prévia em canionismo para participar das excursões mais avançadas.

“A grande vantagem é que não existem insetos perigosos em Dominica. Somente uma jiboia constritora querendo te dar um abraço”, disse Metawi.

Mergulho à noite
Em Bermuda


Tecnicamente Bermuda não está dentro do mar do Caribe, mas faz parte da Caricom – aliança política das nações caribenhas. E com mais de 300 naufrágios e um dos sistemas de recifes de coral mais saudáveis do planeta, a ilha é perfeita para a prática de mergulho. Mesmo assim, Graham Christmas, gerente da agência Triangle Diving, diz que essa não é a principal razão que atrai os visitantes. “É incrível a freqüência com que as pessoas vêm jogar golfe em Bermuda. Eles não se dão conta de que podem praticar mergulho aqui”, disse Christmas.

De junho a outubro, a Triangle Diving oferece excursões de mergulho noturno em King George, uma draga construída pelo governo local. Em 1930, a embarcação naufragou na orla e se mantêm praticamente intacta, mais de 45 pés (quase 14 metros) abaixo do nível do mar.

“No mergulho noturno é possível observar diferentes tipos de criaturas. O peixe-papagaio vai estar dormindo, enquanto os caranguejos, polvos e enguias estarão mais ativos. É muito assustador!”, exclamou Christmas.

A excursão de três horas de duração é oferecida apenas para mergulhadores certificados, mas os visitantes podem obter a certificação em cinco dias por meio da agência de mergulho. Viajantes com menos tempo disponível podem iniciar o curso de certificação no site www.padi.com.

A vida marinha encontrada em um mergulho noturno pode ser mais assustadora do que durante o dia, mas Christmas afirma que não há muito perigo e é bastante raro encontrar tubarões dentro do recife.
“A regra geral é: Não o cutuque, assim ele também não vai te cutucar”, ele diz.

Acompanhe as novidades do iG Turismo pelo Twitter .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.