Esqueça Nova York, Miami e Orlando. Selecionamos outros destinos norte-americanos pouco conhecidos por aqui e que valem a viagem

Pelas ruas de Nova York, nos parques temáticos de Orlando ou nos outlets de Miami, ouvir o português é quase tão comum como o inglês. Em 2010, foram mais de um milhão de brasileiros que deram as caras pelo País. Sim, we love USA.

Apesar de tanto amor, alguns cantinhos famosos do país de Obama ainda são pouco explorados por nós. Nas suas próximas férias, que tal se aventurar por cidades fora do roteiro convencional? Além dos grandes centros urbanos, os Estados Unidos possuem desertos áridos, montanhas nevadas, belas praias e surpreendentes parques nacionais.

PARA CURTIR A NATUREZA

Parque Nacional de Yosemite

Yosemite é uma das primeiras reservas naturais dos Estados Unidos
Thinkstock/Getty Images
Yosemite é uma das primeiras reservas naturais dos Estados Unidos

Famoso pelos paredões de granito e altíssimas cachoeiras, o Parque Nacional de Yosemite, na Califórnia, é um paraíso bastante explorado nos Estados Unidos. Anualmente, quase quatro milhões de visitantes passam por lá. Ainda assim, os brasileiros são raros na reserva natural.

Reconhecido como Patrimônio Mundial pela Unesco, o parque tem uma beleza selvagem incansável. Lá estão a Yosemite Falls, uma imponente queda d’água com 740 metros, o Half Dome, um altivo monólito de granito de 87 milhões de anos, árvores sequóia gigantes, com mais de dois mil anos de idade, lagos e rios cristalinos, entre outros atrativos. Dos animais que podem ser observados, há pássaros, pumas, coiotes, esquilos. Com alguma sorte, dá até para ser surpreendido por um urso no acampamento.

PARA FICAR NAS ALTURAS

Grand Canyon

As deslumbrantes montanhas avermelhadas do Grand Canyon tiram o fôlego do visitante
Thinkstock/Getty Images
As deslumbrantes montanhas avermelhadas do Grand Canyon tiram o fôlego do visitante
As imagens das montanhas avermelhadas já serviram de cenário para diversos filmes, como o “127 horas”, atualmente em cartaz. Saber o que esperar do lugar não diminui o impacto da beleza da paisagem. Os paredões rochosos, cortados pelo Rio Colorado, hipnotizam e emocionam. Ao todo, o Grand Canyon tem 446 quilômetros de extensão, com platôs que chegam a 1800 metros de profundidade nos pontos mais altos.

Localizado no noroeste do Arizona, há três entradas para quem quer conhecer o Grand Canyon. A borda sul (South Rim) é a mais movimentada, com maior número de serviços. Ela permanece aberta o ano todo. Já a borda norte (North Rim), fecha no inverno por conta da neve. Separadas por 354 quilômetros de distância por estrada, dificilmente são visitadas na mesma viagem. A borda oeste é mais recente. Ali está localizada a Skywalk, uma passarela de chão de vidro construída a 1219 metros de altura.

Independentemente do portão escolhido, existem várias maneiras de explorar o Grand Canyon: pode ser a pé, de bicicleta ou no lombo de uma mula pelas trilhas do lugar; de barco ou de bote pelo leito do Rio Colorado; em um passeio inesquecível de helicóptero; ou ainda caminhando pela passarela suspensa Skywalk.

PARA BADALAR

New Orleans

Bourbon Street é uma das regiões mais animadas para curtir a noite
Thinkstock/Getty Images
Bourbon Street é uma das regiões mais animadas para curtir a noite

Nem a passagem do furacão Katrina, que devastou a cidade em 2005, conseguiu acabar com a atmosfera alegre da terra natal de Louis Armstrong. Muito mais que um destino, New Orleans é um estado de espírito. Aqui não há lugar para pressa, e a festa não tem hora nem lugar para acontecer.

Os bares, principalmente na Bourbon Street e na Royal Street, recebem bandas todas as noites. Ecos de jazz, funk, R&B e blues podem ser ouvidos a cada esquina. Músicos e artistas de rua fazem das alamedas um palco na Praça Jackson, no French Quarter. A cidade fica ainda mais radiante durante os seus festivais. Um dos mais importantes, o mítico festival de jazz, realizado há 40 anos, acontece de 29 a 1 de maio e do dia 5 a 8 de maio.

PARA REVIVER A HISTÓRIA

Charleston, Carolina do Sul

Casarões preservados de Charleston podem ser conhecidos em um passeio de charrete
Thinkstock/Getty Images
Casarões preservados de Charleston podem ser conhecidos em um passeio de charrete

Uma das mais charmosas e preservadas cidades sulistas, Charleston parece um cenário de filme de época. Tão gracioso que merece ser observado detalhadamente, sem pressa. Por isso, a dica é fazer um passeio a pé ou, melhor ainda, de carruagem pelas ruas. Dá para admirar as mansões centenárias com suas grandes varandas, sentir a fragrância de jasmim dos quintais floridos, saborear as delícias da culinária sulista. Não deixe também de puxar papo com os moradores, conhecidos pela cortesia.

Para mergulhar ainda mais na história norte-americana, a sugestão é fazer um tour de barco até o Fort Sumter, onde os primeiros tiros da Guerra Civil dos Estados Unidos foram disparados. Museus mostram um pouco do papel da cidade na história norte-americana e alguns casarões antigos abrem suas portas aos visitantes. E para quem não dispensa férias à beira-mar, a cidade conta com gostosas praias.

PARA APROVEITAR A PRAIA

Havaí

Entre no clima havaiano e desfrute toda beleza local
Thinkstock/Getty Images
Entre no clima havaiano e desfrute toda beleza local

Um dos 50 estados norte-americanos e terra natal do presidente Barack Obama, o Havaí pouco lembra o país ianque. A começar pela distância. No meio do Oceano Pacífico, o arquipélago de nove ilhas está a quatro mil quilômetros de qualquer continente. A distância, no entanto, é compensada pelas belas praias de areia branca, vermelha, negra e até verde.

Além de férias à beira-mar, o Havaí oferece uma ampla gama de atividades. Dá para explorar as florestas de mata densa, escalar vulcões, se banhar em cachoeiras, mergulhar nas barreiras de corais, navegar por rios selvagens em meio a cânions, surfar. Para entrar no clima, não tenha vergonha de ser turista: vista o colar de flores, mergulhe no ritmo do hula-hula e aproveite.

Quer mais novidades sobre turismo? Siga o iG Turismo no twitter: @igturismo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.