Depois de várias décadas em declínio, cultura cervejeira de Londres floresce novamente

NYT

Chegando à metade da minha primeira "pint" da Nightwatchman – uma cerveja "ale" ligeiramente torrada e maltada da East London Brewing Company – o barman substituiu o vinil do Little Willie Littlefield que estava tocando baixinho pelo climático ruído de vinil de "Lightnin' Strikes", do Lightnin' Hopkins. Abri um pacote de torresminho, e absorvi a paleta vespertina de um pub britânico clássico: um balcão baixo de madeira com dez torneiras de "ales" locais que eu desconhecia, acompanhadas por oito cidras de fazenda das quais eu nunca havia ouvido falar. Em torno desse espaço cavernoso à meia luz, meus vizinhos liam o jornal ou conversavam em voz baixa por cima de seus copos, da mesma maneira que imagino que há séculos os londrinos fazem, e foi muito fácil cair numa conversa com o tiozão ao meu lado.

O que foi difícil entender, contudo, foi o que ele me contou: que esse lindo pub, o Southampton Arms, no bairro de Gospel Oak, ao norte de Londres, na verdade não era desde sempre parte da alta cultura alcoólica da cidade. Na verdade, essa atmosfera (e lista de cervejas) rarefeita de que desfrutávamos vinha do fim de 2009, como parte da explosão de excelentes cervejas, e excelentes lugares para beber, na capital inglesa nos últimos anos.

Mais: Pubs tradicionais ajudam a contar a história de Londres

A cervejaria Camden Town abriu recentemente um bar in loco, em Londres
NYT
A cervejaria Camden Town abriu recentemente um bar in loco, em Londres

"Suspeito que seja a época mais interessante para beber cerveja em Londres desde o inicio dos anos 70", anunciou Des de Moor, autor do "The CAMRA Guide to London's Best Beer, Pubs & Bars" ("Guia CAMRA de Melhores Cervejas, Pubs e Bares de Londres"), quando o encontrei no dia seguinte para uma pint.

De fato, Londres está experimentando um renascimento da cerveja artesanal tão notável, que acompanhá-lo se tornou um trabalho de dedicação exclusiva para os peritos como de Moor, que regularmente mapeia os novos desenvolvimentos em seu site. Apesar de seu histórico como berço de muitos dos mais amados estilos de fermentação do mundo – IPA, porter, stout, brown ale e Russian imperial stout são todos daqui – a cultura cervejeira de Londres sofreu várias décadas de declínio, resultando em apenas sete cervejarias em funcionamento em 2006, segundo de Moor.

Mas hoje esse número ao menos triplicou, com novas e intrépidas ales e lagers aparecendo de cervejarias como a Camden Town Brewery, que aqueceu suas caldeiras pela primeira vez em 2010, e a East London Brewing Company, que data de 2011. Além delas, uma nova geração de pubs e bares torna fácil aos viajantes amantes da cerveja fazerem uma amostragem dos sabores locais e estarem lado a lado com os nativos.

Fregueses curtem o clima descontraído do bar da cervejaria Camden Town
NYT
Fregueses curtem o clima descontraído do bar da cervejaria Camden Town

Curioso quanto a essas mudanças, enchi um bilhete de transporte com um bom punhado de libras e fui ver tanto quanto pude dessa cena num fim de semana. A busca, logo percebi, poderia levar um viajante curioso a praticamente todos os cantos de Londres, e a amplidão e densidade da cidade significavam que eu teria de limitar meu roteiro a apenas alguns pontos altos.

"Está imensa agora, é incrível", disse James Turner, gerente do Euston Tap, um bar de um ano e meio de idade num prédio de pedra histórico próximo à Euston Station, recheado de uma multidão ruidosa e jovial quando cheguei para uma meia pint para fechar meu primeiro dia. "Era a pior cidade para tomar cerveja na Grã-Bretanha", acrescentou. Agora, disse, está "ótima".

Apesar das longas tradições londrinas na cervejaria, a cena atual da cerveja pode ser surpreendentemente aberta a novidades, o que se evidencia na lista de lúpulos descolados dos chopes do Euston Tap, onde a Modus Hoperandi da Ska Brewing, de Colorado, e outras importações mais robustas dos Estados Unidos encontram seus pares locais, como a IPA Big Chief da Redemption Brewing de North London, que oferece um perfil de lúpulos intensos, frutados e tropicais que chocaria os fãs dos sabores britânicos mais tradicionais – e mais austeros.

Vídeo: Saiba como é feita uma cerveja artesanal 

Numa viagem de vinte minutos tomando metrô e trem em direção ao norte, eu encontraria o oposto quase exato no salão da Camden Town Brewery, que abriu na última primavera inglesa. Ali, o foco parecia se deslocar entre a elegância continental, nas cervejas menos fermentadas da cervejaria, as Hells Lager na pressão, antíteses das mais fermentadas ales britânicas acondicionadas em barris, que no entanto chegam a sessenta por cento das vendas crescentes dessa cervejaria. Uma variação mais elaborada, a USA Hells, parecia combinar as duas tendências, iluminando uma lager dourada, bem ao estilo germânico, com pungentes lúpulos americanos como o Cascade e o Columbus.

No dia seguinte, tomando uma pungente ale clara, que leva apenas um lúpulo ("single hop"), da Simcoe, relatei alguns de meus achados a de Moor em um dos mais brilhantes novos produtores da cidade, o Kernel. De Moor notou que mesmo as marcas mais estabelecidas da cidade, como a Fuller's, fundada em 1845 no subúrbio de Chiswick, na parte oeste da cidade, também estão buscando cervejas melhores.

Mais: Tours guiados por ex-moradores de rua mostram lado escondido de Londres

Nada mais autêntico do que provar a cerveja no local onde ela é fabricada
NYT
Nada mais autêntico do que provar a cerveja no local onde ela é fabricada

"Em vez de descansarem sobre os louros, eles também têm feito coisas novas", conta de Moor, mencionando as Vintage Ales anuais, a Brewer's Reserve envelhecida em carvalho e a nova série Past Masters, que usa receitas históricas dos arquivos da cervejaria. "Eles realmente têm acompanhado o novo tempo."

E os tempos vêm mudando tão rapidamente que o site da London Brewer's Alliance, um grupo comercial formado em 2010, entrou no ar só nesta primavera inglesa, acompanhado pelo igualmente novo site London City of Beer, que lista festivais, degustações e outros eventos. Novos bares e pubs, como o excelente Mason & Taylor, que abriu em Bethnal Green em 2010, e a climática Craft Beer Company, que abriu em Clerkenwell em meados de 2011, continuam aparecendo. E outras mais abrirão em breve.

"Creio que há vinte e duas, e para o fim de ano já sei de mais três ou quatro", diz de Moor.

Se muitos dos melhores lugares para tomar uma boa cerveja estão no centro de Londres, algumas atrações são bem mais remotas. Uma das novas cervejarias, a Brodie's, oferece quartos para hóspedes em seu próprio pub, o King William IV, o que me deu uma chance de passar minha última noite numa parte da cidade que eu nunca havia pensado em visitar, Leyton, ao nordeste de Londres, não muito longe do Parque Olímpico.

Cerveja é um dos patrimônios de Londres
NYT
Cerveja é um dos patrimônios de Londres

A viagem, saindo da estação de trem, atravessa a hiperdiversidade da capital moderna, passando por restaurantes paquistaneses, boates russas e armazéns ganeses. Quando cheguei, encontrei um prédio de tijolos de vários andares, saído diretamente de uma história de Sherlock Holmes, com batentes brancos e uma silhueta muito alta que se destacava contra o céu do anoitecer.

Do lado de dentro, grandes espelhos gravados anunciavam "pale and Burton ales" da extinta cervejaria Truman, Hanbury, Buxton & Company, um símbolo da região leste de Londres por mais de três séculos, até seu fechamento vinte e cinco anos atrás. Jovens jogavam dardos em um canto, enquanto casais e pequenos grupos sorviam pints em banquetas almofadadas. Uma mulher se curvava atrás de um piano um tanto surrado, cantando alto um honky-tonk enquanto um público diversificado papeava e lia, usando o espaço como uma espécie de sala de estar pública.

Por trás de um balcão de madeira entalhada de ornamentos que acomodaria facilmente quinze barmen, um só deles servia as bebidas. Sentando-me no balcão, pedi uma pint de uma ale inglesa clássica, leve o suficiente para consumir ao longo de uma noite sem sentir muito efeito no dia seguinte. Enquanto seus 3,1 por cento de álcool se mantinham na tradição, essa versão era arrematada pelo Citra, um cultivar americano de lúpulo surgido apenas em 2007, e cada gole vinha recheado de notas de manga e limão típicas das mais intrépidas criações dos cervejeiros contemporâneos. Os "fish and chips" que vieram junto estão, como sempre, tão gostosos quanto.

Leia também: Inglaterra muito além de Londres

Boas cervejas, bons rangos

As cervejas da Camden Town Brewery hoje podem ser encontradas em vários lugares de Londres, embora a cervejaria tenha acabado de abrir seu próprio salão (55-59 Wilkin Street Mews; 44-20-7485-1671). Pints das cervejas da Camden custam quatro libras (cerca de doze reais); cervejas de outros lugares, de quatro a cinco libras.

Para boas refeições acompanhadas por ótimas cervejas no distrito de Pimplico, experimente o Cask Pub and Kitchen (6 Charlwood Street; 44-20-7630-7225). As pints de ale começam pelas 3,40 libras; as de lager, a 3,95.

A carismática Trinity, da Redemption, é uma das dezesseis excelentes ales de barril na recente Craft Beer Company (82 Leather Lane). Pints de ales de barril estão entre 3,40 e seis libras.

Bar Southampton Arms reúne amantes da cerveja
NYT
Bar Southampton Arms reúne amantes da cerveja

Dá pra sobreviver três semanas das deliciosas conversas no Euston Tap, para não falar da carta de cervejas (190 Euston Road; 44-20-3137-8837; eustontap.com). As pints das ales de barril estão entre 2,90 e 3,80 libras.

As criações modernas da Brodie's e a atmosfera fin-de-siècle são as grandes atrações do King William IV Bar and Hotel , que oferece também quartos a preços baixos (816 High Road, Leyton). As pints estão entre as mais em conta em Londres, todas a 2,35 libras.

Já o também recente Mason & Taylor renega o kitsch dos pubs, optando pelo minimalismo moderno (51-55 Bethnal Green Road; 44-20-7749-9670). A ale da casa é a excelente Hop Head da Dark Star, 3,50 libras pela pint.

Bem no Borough Market há o Rake, um dos menores pubs de Londres (14a Winchester Walk; 44-20-7407-0557). As cervejas e os preços variam conforme a fermentação. As ales locais ficam em torno de 4 libras pela pint.

Mas, quando os especialistas em cerveja imaginam o céu, ele parece mesmo é com o Southampton Arms (139 Highgate Road). A pint de ale está a 3,20 libras; a de cidra, a 3,60.

Leia também:
- Compras em Londres
- Londres bairro a bairro

Acompanhe as novidades do iG Turismo pelo Twitter 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.