Tamanho do texto

Gisella e Fernando, colunistas do iG Turismo, visitaram a ilha paradisíaca no Caribe e relatam o que há de mais imperdível por lá; confira detalhes

As Ilhas Cayman são uma colônia inglesa formada por três pequenas ilhas distantes entre si e localizadas ao sul de Cuba. O local – que recebe mais de 1,5 milhões de turistas anualmente – foi a nossa segunda parada durante o cruzeiro que fizemos pelo Caribe , e, após o passeio incrível, trouxemos os cinco melhores pontos turísticos para se aproveitar por lá.

Leia também: Confira quatro cidades do Marrocos que valem muito a visita

Foi Cristóvão Colombo quem chegou nas Ilhas Cayman e, quando o arquipélago foi descoberto, recebeu o nome de Las Tortugas pela quantidade de tartarugas que havia no local. Hoje, apesar de não ter mais esse nome, o arquipélago ainda usa o animal como símbolo.

A cidade tem suas ruas limpas, nota-se que é um ambiente muito seguro e poucos sabem que Grand Cayman é o quinto maior centro financeiro do mundo.  Ainda que sejam conhecidas como um paraíso fiscal, as Ilhas Cayman são muito mais do que isso. Estamos falando de um lugar paradisíaco e repleto de atividades em meio à natureza, com resorts bem estruturados e que tem o turism como uma das principais fontes de renda. Veja cinco locais para visitar no arquipélago:

1. Starfish Point

Para quem vai às Ilhas Cayman e gosta de paisagens paradisíacas, a praia de Starfish Point é o lugar certo
Divulgação
Para quem vai às Ilhas Cayman e gosta de paisagens paradisíacas, a praia de Starfish Point é o lugar certo

Esta é uma das paradas mais importantes para quem vai para as Ilhas Cayman, onde é possível ver estrelas do mar de muitos tamanhos e cores. A praia remota fica na parte norte da costa de Grand Cayman, tem águas rasas e cristalinas, além desses animais que, frequentemente, vão para as partes mais rasas em busca de alimento. O lugar é perfeito para um banho de mar ou um mergulho com snorkel, mas sempre tomando cuidado com os habitantes nativos do mar, que não devem ser retirados do seu ambiente natural.

2. Seven Mile Beach

Pela facilidade de acesso, a Seven Mile Beach pode ficar cheia, mas disponibiliza muitas atividades e é incrível
Arquivo pessoal
Pela facilidade de acesso, a Seven Mile Beach pode ficar cheia, mas disponibiliza muitas atividades e é incrível

A Seven Mile Beach foi a nossa escolha para passar o dia. Pegamos um taxi no centro da cidade e seguimos até a parte mais distante da praia. O taxista nos explicou que existem duas opções de parada, sendo uma mais perto e outra mais distante. Chegamos na parada mais distante em um quiosque com acesso a internet, bebidas e alguns petiscos.

Leia também: Você sabe onde fica a Cochinchina? Sim, esse lugar existe e fica no Vietnã

Ficamos algum tempo por lá aproveitando o movimento do lugar. A praia é muito grande e é a saída para o mar de vários hotéis e resorts que estão em Grand Cayman. Por conta da facilidade de acesso, a praia acaba ficando com vários pontos de muita aglomeração de pessoas, o que pode não ser agradável para quem procura sossego.

Resolvemos voltar andando até o ponto mais perto e foi simplesmente um dos passeios mais gostosos que fizemos. Andamos até um canto sossegado da areia e toda a movimentação do navio já não estava ao nosso lado. Aproveitamos aquela água transparente e areia branca. Na praia é possível encontrar muitas atividades aquáticas como jet ski, mergulho.

3. Cayman Turtle Centre – West Bay

Tartarugas são o símbolo das Ilhas Cayman, então não podia faltar um local voltado para a preservação delas
Arquivo pessoal
Tartarugas são o símbolo das Ilhas Cayman, então não podia faltar um local voltado para a preservação delas

Como já comentamos, a tartaruga é o símbolo da Ilha, então, não poderia faltar nessa ilha um local para a preservação desses animais. O Cayman Turtle Centre é um centro dedicado à proteção desses animais e, lá, é possível ver o nascimento de ovas dependendo da época da visita, conhecer diferentes espécies de tartarugas da região e também, tocá-las.

Para as crianças, há até a opção de entrar na água com as tartarugas. Além da diversão e do propósito ambiental, o local é muito bem preparado para turistas, com espaço para lanches, lojas de souvenir e espaço para piqueniques.

4. Parque Botânico Queen Elizabeth

No Parque Botânico Queen Elizabeth, é possível ver animais como a iguana azul e ter muito contato com a natureza
Arquivo pessoal
No Parque Botânico Queen Elizabeth, é possível ver animais como a iguana azul e ter muito contato com a natureza

Este é o lugar ideal para quem procura natureza. Para se chegar ao parque, é preciso ir de carro e a entrada custa em torno de US$ 30 (o equivalente a cerca de R$ 100). Ao caminhar pelo parque, é possível visitar as iguanas azuis e o passeio pode durar até duas horas. Pelo passeio também é possível admirar as plantas, orquídeas e muito verde.

5. George Town

Devido à colonização inglesa, a cidade lembra um pouco a terra da rainha, mas sempre com um toque caribenho alegre
Divulgação
Devido à colonização inglesa, a cidade lembra um pouco a terra da rainha, mas sempre com um toque caribenho alegre

Foi aqui que descemos quando chegamos com o navio e deixamos para conhecer no final do dia, antes de voltar para o cruzeiro . A cidade de George Town é uma graça, repleta de restaurantes, lojas de luxo e muito organizada. Diferente de outros lugares do Caribe que visitamos, em George Town não é possível fazer a conversão de moeda diretamente nas lojas.

Antes, é preciso ir até um banco ou uma casa de câmbio, o que lembra muito a burocracia brasileira. Porém, trocar dinheiro não é algo estritamente necessário, já que, nas ilhas, é possível utilizar o dólar americano para pagar os produtos ou serviços.

Por se tratar de uma colônia britânica, George Town lembra muito a Inglaterra em termos de organização, além das ruas terem a famosa mão inglesa. Ainda assim, tudo traz um toque caribenho que confere um clima e um charme único para esse lugar.

Nossa passagem pela Ilhas Cayman foi deliciosa. Pudemos aproveitar um pouco do que este lugar tem para oferecer, mas, como o tempo foi curto, ficamos na vontade de voltar para aproveitar mais desse paraíso. Para mais dicas de viagens e destinos, acompanhe nossa coluna “Sonho e Destino” no iG Turismo .