Gisella e Fernando, do blog Sonho e Destino e colunistas do iG, visitaram um templo branco que fica no norte da Tailândia e contam sobre o local

O White Temple , ou o Templo Branco,  é um templo budista que fica localizado num pequena cidade no norte da Tailândia, em Chiang Rai, e é considerado por muitos o templo mais diferente da Ásia e por alguns ainda, o mais bonito. Ele é o único templo todo branco da Tailândia . Resolvemos passar uma manhã inteira nesse local para conhecer toda a história e detalhes de um templo tão diferente. 

A entrada do White Temple, templo budista localizado na Tailândia
Arquivo pessoal
A entrada do White Temple, templo budista localizado na Tailândia


Leia também: Nada de inseto frito! Conheça o melhor da gastronomia de Singapura

O projeto do templo

Quem projetou e construiu o templo budista foi Chalermchai Kositpipat, em 1996. O White Temple foi aberto para visita já em 1997, mas ficará pronto apenas em 2070. A partir da construção desse templo, Kositpipat passou a ser muito conhecido e ficou famoso na Tailândia, resolvendo então começar a cobrar por suas obras de artes.

A ideia do White Temple veio a partir do momento que o artista quis passar uma outra percepção sobre templos budistas para as pessoas.  Como ele queria fazer tudo de seu jeito e não quis aceitar sugestões de terceiros em sua obra de arte, ele aceitou somente pequenas quantias de dinheiro de outras pessoas e bancou toda a construção do White Temple do próprio bolso. 

As referências de cinema

O guardião do White Temple inspirado no Iron Man
Arquivo pessoal
O guardião do White Temple inspirado no Iron Man

Ao entrar, já percebemos que até o guardião é diferente. Ele se inspirou no Iron Man, o Homem de Ferro dos cinemas e quadrinhos, para fazer este guardião, que está sentado num banco em frente ao White Temple.

Logo adiante, nos deparamos com uma passagem maravilhosa com dois lagos na frente. Começamos a passar por uma passarela que começa na altura do chão e vai subindo até chegar ao templo. Nos dois lados da passarela estão mãos que parecem tentar te pegar. A ideia aqui é fazer a pessoa se sentir como se estivesse passando pelo inferno até chegar ao paraíso. A ponte simboliza que o caminho para a felicidade é guiado pela tentação, ganância e desejo.

O mais estranho dessas mãos é a menção a filmes conhecidos, com figuras que lembram filmes de super heróis e também o rosto do Predador sendo puxado pelas mãos do inferno. Ele quer lembrar as pessoas que por mais que existam super heróis nos filmes, na vida real eles não existem e nunca poderão nos salvar.

Após a ponte, nos deparamos com o “portão do céu” que seria a decisão sobre o destinos dos mortos. 

Leia também: 6 lugares incríveis para conhecer em um popular país asiático

O templo por dentro

Os desenhos das paredes de dentro do templo. Aqui a referência ao 11 de setembro.
Arquivo pessoal
Os desenhos das paredes de dentro do templo. Aqui a referência ao 11 de setembro.

Logo ao entrar no templo, vemos algo totalmente diferente e que nos chamou a atenção. Ele quis mostrar muitas cenas apocalípticas, levantando a questão de falta de paz no mundo e o impacto destrutivo dos humanos sobre a terra. As paredes internas são todas pintadas com fatos marcantes, como o ataque de 11 de setembro ou as bombas nucleares. Também vemos alguns desenhos como Hello Kitty ou filmes como Kung Fu Panda. Uma mistura de arte que confunde o visitante.  Logo, mais ao fundo está a estátua de Buda com fiéis rezando a sua frente. 

Essa construção é realmente muito bonitae  conta  com design da arquitetura tailandesa clássica. Ele é praticamente todo revestido com pedaços de vidro que refletem a luz do sol e deixam o local ainda mais encantador. 

Toda a parte externa é um caminho cheio de detalhes de construção que remetem muito à criatividade e ao estilo do artista. Logo na saída, nos deparamos com uma construção em ouro, na lateral. É o banheiro do local e acima, a construção de quartos para descanso. Essa é única parte de toda a construção da cor dourada, feito assim para lembrar o corpo, enquanto o prédio branco representa a mente. Chalermchai Kositpipat quis ensinar através da sua construção do White Temple que as pessoas devem lembrar de cuidar da mente em vez de se preocuparem com materiais, bens ou posses.

Gisella e Fernando em frente ao White Temple
Arquivo pessoal
Gisella e Fernando em frente ao White Temple

Com certeza esse templo budista tão lindo e diferente nos ensinou muita coisa. O White Temple é um lugar para ser apreciado e respeitado, cheio de luz, pessoas do bem e muita arte. Com toda a certeza o templo budista mais diferente da Ásia. Uma parada obrigatória para quem vai visitar a região. Para saber mais dicas de viagens e destinos, acompanhe a coluna de Gisella e Fernando no iG Turismo .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.